É muito caro publicar um livro

É muito caro publicar um livro?

Já houve um tempo em que publicar um livro era algo extremamente caro e arriscado, restrito a poucos mortais e tarefa dominada pelas grandes editoras. Essas selecionavam a dedo seus clientes e entrar nesse seleto mundo editorial era um grande desafio. Felizmente, hoje em dia, tudo isso mudou, mas, como é óbvio, essa mudança trouxe para o mercado vantagens e desvantagens.

Neste artigo pretendo listar alguns pontos positivos e também outros negativos. Assim, você poderá entender o caminho que deve ser percorrido e, principalmente, quanto tudo isso vai lhe custar.

Quanto custa para publicar um livro?

Esta pergunta é clássica, e já deve ter passado em sua mente, certo?

Antigamente, essa não era a preocupação dos escritores. O foco deles, após completar seus manuscritos, era ser aceito por um agente literário ou uma editora. Estes, sim, cuidavam de tudo para que o livro chegasse nas mãos dos leitores.

Mas vender livros não é fácil, principalmente no Brasil. Por isso, diante de tantas dificuldades e prejuízos, algumas editoras se reinventaram e passaram a oferecer um serviço a mais: um plano pelo qual o autor assumiria parte dos custos ou todos para ter sua obra impressa.

Isso proporcionou uma grande oportunidade para que muitos autores (a maioria desconhecidos) entrassem no mercado editorial. Alguns bons escritores e outros não tão bons. E também possibilitou atender expectativas de vários autores (incluindo os de renome) que aspiravam por liberdade editorial.

Assim, surgiram as editoras prestadoras de serviço e os sites de autopublicação.

Editoras tradicionais

Antes de explicar como funcionam as novas empresas do mercado editorial e quanto elas cobram pelos seus serviços, vamos lembrar o que fazem as grandes editoras.

Como dito, são elas as responsáveis por todos os custos de publicação. Logo, o objetivo delas é vender livros. Por isso são criteriosas ao selecionar os autores que farão parte do seu catálogo e estar nele é um grande prestígio para o escritor.

Uma vez que elas assumem os custos e o risco de publicação, os autores não têm muita liberdade. São os editores que decidem como será a capa, o título, a diagramação e a divulgação, considerando a opinião de quem entende do “babado”. Caberá ao autor seguir as orientações desses profissionais e se submeter, por contrato, a uma série de atividades promocionais. Além disso, ele receberá apenas aproximadamente 8 a 10% do valor da capa.

Vantagens: prestígio e custo zero.

Desvantagens: “porta de entrada” extremamente estreita, falta de liberdade e possível baixo retorno.

Editoras prestadoras de serviços

São empresas que reúnem profissionais diversos do mercado editorial e oferecem pacotes para publicação de livros. O foco dessas empresas não é o leitor, mas o escritor. Esse, sim, é o cliente delas.

Na verdade, essas empresas se autodenominam editoras, mas não o são. São prestadoras de serviços. Algumas são gráficas com um departamento comercial voltado para publicações literárias.

Geralmente, elas não realizam a divulgação e a distribuição das obras. E quando o fazem, não é com excelência. Muitas vezes apenas publicam os materiais em plataformas digitais como a Amazon e pronto. Observe que isso não significa que esses livros serão vendidos só porque aparecem nessas estantes virtuais.

A grande vantagem de contar com “editoras” prestadoras de serviços é a independência, tanto de execução quanto de receita. É o autor quem decide tudo, pois está pagando. E com o livro impresso em suas mãos, ele poderá vendê-lo por quanto quiser e todo lucro será dele (se tiver lucro!).

Na maioria das vezes, essas editoras, não sendo gráficas, recorrem a bureaus digitais para a impressão dos livros e o fazem em pequenas tiragens. Isso é mais uma vantagem, evitando com isso o encalhe.

Desvantagens que não podem ser desconsideradas: 1) há um grande risco de encalhe dos livros impressos e não vendidos. 2) Toda a divulgação e distribuição fica por conta do autor.

Sites de autopublicação

São iniciativas que possibilitam ao autor lançar seu texto de forma completamente independente e também sob demanda.

O autor é orientado a fazer tudo. Ele pode criar a capa do seu livro, escolher o título, fazer a diagramação etc. Ao final, ele insere todo o material em uma área do site e define quanto quer ganhar por cada livro vendido e se deseja imprimir ou não uma certa quantidade.

Como no modelo anterior, a divulgação caberá unicamente ao autor, mas a venda acontecerá sob demanda, ou seja, somente quando ocorrer uma venda. Sim, o produto será impresso por unidade e enviado para o cliente-leitor. Passado algum tempo, o autor receberá a importância previamente combinada em sua conta bancária.

Nesse esquema, o autor pode contratar alguns profissionais independentes para realizar tarefas que não sejam do seu agrado ou conhecimento.

Vantagem: publicação com baixíssimo ou zero custo sem encalhe.

Desvantagem: o resultado pode ficar com uma qualidade extremamente comprometida, uma vez que profissionais gabaritados e experientes no mercado editorial podem ser dispensados nesse processo.

Recomendo dois sites bem interessantes de autopublicação. O primeiro é o Clube de Autores, onde você pode fazer tudo que listei acima e ter seu texto publicado sob demanda a custo zero. O segundo é o Wattpad, um site americano, onde você pode publicar seus textos e ter grande visibilidade através de alguns programas de incentivo (Wattpad Originals, Wattpad Creators Programa e Brand Partnerships).

Valores empregados no mercado editorial

Como dito acima, é possível, pela autopublicação, um autor ter seu manuscrito impresso com custo zero, mas a qualidade pode ficar comprometida. Sendo assim, é interessante pensar em contratar alguns (ou todos) profissionais para valorizar a obra.

A seguir, listarei alguns serviços importantes e seus respectivos valores aproximados. É claro que o mercado está sempre em evolução e a qualquer momento alguns dos valores aqui apresentados podem ficar desatualizados, mas servirão para dar uma estimativa.

Em um mundo dos sonhos, designers gráficos cobram pelos seus serviços seguindo tabela fornecida pela ADEGRAF.

1. Revisão de Textos

Ninguém gosta de ler um livro com erros de português. Inclusive, isso depõe contra o autor. Então, esse serviço é imperativo, mesmo se você se garante nos conhecimentos de gramática e de ortografia.

Um olhar externo garante a percepção daquele erro que passou despercebido.

Grandes editoras, antes de publicar um livro, entregam os originais nas mãos de vários revisores, um revisando o trabalho do outro para garantir a correção completa.

O custo aproximado para esse serviço é de R$8,00 por lauda.

De acordo com o Dicionário Houaiss, lauda é uma “folha escrita com contagem de toques padronizada por órgão de imprensa ou editora, usada na elaboração de matérias jornalísticas e de originais de publicação”.

2. Criação de capa

A capa de um livro é dividida em quatro ou cinco partes. São elas: a capa propriamente dita, a contracapa, a lombada e as orelhas. O designer gráfico pode ainda criar um marcador de páginas e esta arte é feita anexo à capa, em um mesmo arquivo.

O custo aproximado para esse serviço é a partir de R$550,00.

3. Diagramação de texto

No artigo O que é Processo Editorial eu explanei sobre a importância desse serviço e como ele pode contribuir para favorecer a leitura do livro. Há diagramadores que cobram por palavras e outros por lauda. A opção por palavras se dá porque nem todo autor sabe o que é uma lauda e entrega o original em formatos inadequados.

O custo aproximado para esse serviço é de R$0,075 por palavra.

4. Ilustração

Ilustrações são mais usadas em livros infantis ou infanto-juvenis ou didáticos. São raros os autores que desenham em seus livros. Antoine de Saint-Exupèry foi um desses. As imagens que vemos no maravilhoso e conhecidíssimo livro O Pequeno Príncípe são de autoria do próprio autor. Se você não tem talento para artes, não se arrisque. Contrate um ilustrador profissional.

O custo para esse serviço se inicia em R$150 por ilustração, dependendo da complexidade da arte e da fama do artista.

5. Registros de direito autoral

Para garantir e informar a autoria de uma obra, é necessário fazer registros na Biblioteca Nacional ou na CBL (Câmara Brasileiro do Livro). Esta tarefa pode ser feita pelo próprio autor, mas se ele quiser se livrar dessa burocracia, pode recorrer a um profissional, na maioria dos casos, um bibliotecário.

Os custos para esses serviços são:

  • ISBN = R$26,15
  • Ficha catalográfica = R$62,80
  • Código de barras = R$37,70
  • Registro de obra = R$99,90
  • Certificado de direito autoral = R$69,90

O custo para contratação de profissional que providencie os registros fica em torno de R$150,00.

Importante: valores atualizados em 20 de março de 2024.

6. Conversão para e-Pub

O autor que desejar ter sua obra preparada para ser lida por dispositivos móveis com responsividade precisará converter o conteúdo para o formato chamado e-Pub (Publicação Eletrônica).

O custo para a realização desse serviço é de R$120,00.

7. Conversão para Flipbook

Flipbook é o recurso que permite a leitura digital página a página com efeitos de passamento como se fosse o virar de páginas de um livro impresso. Este recurso é muito usado para apresentação de revistas e catálogos eletrônicos.

Inicialmente, esse sistema requer que o conteúdo esteja diagramado em um arquivo PDF.

O custo para publicação do arquivo PDF em uma plataforma de flipbook é de R$120,00.

Existem plataformas que permitem publicações gratuitas. No entanto elas inserem marcas-d’água no documento final. Para ter uma obra livre de marcas e publicada em uma URL própria é preciso pagar por isso e, geralmente, é por meio de assinaturas, ou seja, pagamentos recorrentes.

Conclusão

Conseguir publicar um livro é uma grande conquista; ter sua obra nas mãos de muitos leitores é o sonho de todo escritor. Mas não é fácil alcançar essa proeza e nem barato, quando se busca a excelência. O mercado editorial não se baseia em sorte, mas em trabalho intenso e dedicado.

Não abandone sua carreira de escritor por causa das dificuldades. Persevere! Acredite no seu potencial. J.K. Rowling, autora da saga Harry Potter, penou para atingir o sucesso, mas veja como ela está agora.

Planeje-se financeiramente e invista em qualidade. Escolha bem os profissionais que se tornarão seus parceiros.

Caso reste ainda alguma dúvida, escreva-a nos comentários abaixo. Desejando contar com meus serviços, entre em contato comigo. Vamos juntos realizar seu sonho.

2 comentários em “É muito caro publicar um livro?”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima